sábado, 19 de novembro de 2011

**LINDO DIA 19/10/2011...é o que te desejo, a minha maneira


- Pensando aqui Rainha Menina. Sempre dividi tudo com a Princesa Pequena, minha melhor amiga. Mas de um tempo para cá passei a sentir um certo constrangimento em contar para ela coisas boas de minha vida, pois tenho a impressão que isto a aborrece.

- Impressão ou certeza querida Menina?

- Não sei ao certo Rainha. Foram várias ocasiões nas quais pude perceber sua indisposição. Desta vez, pensei que ficaria feliz quando lhe contei que consegui o estágio que tanto queria. A resposta dela foi um seco “que bom”.

- Então querida, esta na hora de admitir que sua amiga não torce por você.

- Será mesmo Rainha Menina? Que coisa mais triste...

- Sabe filha, já havia percebido a muito tempo que a Princesa Pequena vive o tempo todo competindo. É evidente que confrontar-se com as conquistas alheias lhe seja muito difícil. O que lhe chega primeiro é a constatação de não possuir aquilo que o outro diz ter conseguido, e sofre com isso a ponto de, mesmo sem perceber, rejeitar a informação com um muxoxo, uma revirada de olhos, um “hum”, do outro lado da linha. Outras vezes muda rapidamente de assunto, ou, tomada pelo inesperado, reage com efusiva alegria.

- Ela é assim mesmo. Eu é que nunca dei importância a esta sua maneira de ser.

- É importante observarmos as conseqüências de se conviver com pessoas que competem o tempo todo. Primeiro a mágoa, ao percebermos que alguém de quem gostamos não acolhe nossas alegrias; depois a perda da espontaneidade, quando passamos a escolher o que dizer, enfatizando os aspectos desagradáveis da nossa vida, que, sabemos, serão bem recebidos e, ainda, o desconforto, como se não tivéssemos direito ao objeto conquistado.

- Bom, de qualquer forma preciso encontrar um modo de me relacionar com ela.

- Sim filha. Quem mantém relações desse tipo precisa rever seu comportamento. Se é alvo da competição, deve se perguntar o quanto contribui para manter esse jogo, o quanto necessita ocupar essa posição. E se realmente sente afeto pela amiga que compete, não custa alertá-la sobre o mal que está fazendo a si mesma, pois enxergando na outra apenas uma concorrente, não só correrá o risco de afastá-la, como se sentirá constantemente ameaçada, perdendo a oportunidade de ser feliz com as próprias conquistas, sempre insuficientes.

Walkyria Garcia

Um comentário:

  1. caro(A) amigo(a) primeira mente eu gostaria de dizer que eu gostei muito do seu blog,e percebi que você tem muito visitantes, eu queria de dar aki uma dica de ouro para você que ta ai no ramo acesse o site :http://www.cursos24horas.com.br/parceiro.asp?cod=promocao51455&id=51767&url=afiliados copie e cole na bare de endereço e leia oque tenho para oferecer a você.
    não precisa pagar nada em nenhuma parte, si você si enteressar acesse ai si não fica do geito que achar por bem, só queria mesmo lhe da os parabéns pelo blog e lhe deseijar sucesso hoje e sempre.

    ResponderExcluir